Vacina contra Gripe (influenza)

 

O que a vacina da gripe previne?

Infecção pelo vírus Influenza (que causa a gripe).

 

Qual a diferença entre a vacina trivalente e a vacina tetravalente?

A vacina trivalente compreende duas cepas do vírus Influenza A e uma cepa do vírus Influenza B. A tetravalente contempla duas cepas de Influenza A e duas de Influenza B. A cepa para H1N1 está presente nas duas vacinas.

 

A vacina quadrivalente é mais reatogênica que a trivalente?

Os estudos de licenciamento de ambas as vacinas quadrivalentes licenciadas no Brasil não demonstraram maior incidência de eventos adversos, tanto locais quanto sistêmicos, quando comparados com a vacina trivalente. O perfil de segurança é o mesmo.

 

Qual é o esquema de doses?

– Para crianças de 6 meses a 9 anos de idade: duas doses na primeira vez em que forem vacinadas (primovacinação), com intervalo de um mês e revacinação anual.

– Para crianças maiores de 9 anos, adolescentes, adultos e idosos: dose única anual.

 

Quem pode tomar a vacina?

Recomenda-se vacinar todas as pessoas a partir de 6 meses de vida, especialmente aquelas de maior risco para infecções respiratórias, que podem ter complicações e a forma grave da doença: puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); Idosos (a partir dos 60 anos); pessoas portadoras de doenças crônicas; gestantes.

 

Quem não pode tomar a vacina da gripe?

Pessoas com alergia grave ao ovo de galinha (anafilaxia) ou a algum componente da vacina ou a dose anterior. Portadores de algumas doenças neurológicas em atividade, como por exemplo a Síndrome de Guillain Barré. Crianças menores de 6 meses.

 

Quem está gripada, com febre e/ou tomando antibiótico pode tomar a vacina?

Se estiver gripada e sem febre pode tomar. Caso contrário, recomenda-se que as pessoas aguardem a resolução do processo para receber a vacina. Já para os que estão fazendo uso de antibióticos, não há problemas em fazer a vacina.

 

As vacinas influenza podem ser utilizadas na gestação?

Sim, gestantes constituem grupo prioritário para a vacinação, pelo maior risco de desenvolverem complicações e pela transferência de anticorpos ao bebê, protegendo contra a doença nos primeiros meses de vida. Cabe lembrar que as mulheres que estejam amamentando também podem e devem ser vacinadas, não havendo contra-indicações nesta população. Recomenda-se aconselhamento prévio do obstetra.

 

Quem tomou a vacina em 2018 precisa tomar em 2019?

Sim, pois conforme o tempo após a vacina passa, os anticorpos para os vírus vão diminuindo, sendo necessário reforçar, novamente, o sistema imunológico através da vacina. E há ainda os casos em que os vírus foram modificados de acordo com a maior incidência dos mesmos no ano anterior.

 

A vacina da gripe dá gripe?

Não. É importante ressaltar que a vacina da gripe é feita de vírus inativados, ou seja, ela não transmite a doença. Ocorre que como a vacina é aplicada numa época em que há muitos vírus respiratórios circulando, as pessoas ficam mais doentes e atribuem os sintomas à vacina, mas certamente a doença que se manifestou foi provocada por outros vírus que não os contidos na vacina.

 

Gripe e resfriado são a mesma doença?

Não. A gripe é causada pelo vírus da influenza e geralmente é caracterizada por febre alta, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três a sete dias. Os sintomas respiratórios como a tosse e outros, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral de três a quatorze dias. Alguns casos apresentam complicações graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar e às vezes um ambiente de terapia intensiva.

O resfriado também é uma doença respiratória frequentemente confundida com a gripe e também é causado por vírus. Os mais comuns, são os rinovírus, os vírus parainfluenza e o vírus sincicial respiratório (VSR), metapneumovirus, entre outros, que geralmente acometem crianças. Os sintomas do resfriado, apesar de parecidos com da gripe, são mais brandos e duram menos tempo, entre três e dez dias. Os sintomas incluem tosse, congestão nasal, coriza, dor no corpo e dor de garganta leve. A ocorrência de febre é menos comum e, quando presente, é em temperaturas mais baixas. A chance de complicação é bem menor.

 

A vacina da gripe imuniza também para o resfriado?

Não. A vacina da gripe imuniza somente contra os vírus que causam a gripe.

 

Quais os principais efeitos colaterais da vacina?

As chances de efeitos adversos a essa vacina são muito pequenas. As reações são bastante individuais, algumas pessoas podem apresentar dor e vermelhidão no local da aplicação, febre e mal estar.

 

As vacinas da gripe podem ser aplicadas simultaneamente com outras vacinas?

Sim, a vacina da gripe pode ser aplicada simultaneamente com as demais vacinas do calendário da criança, adolescente, adulto ou idoso.

 

As vacinas influenza podem ser utilizadas em imunodeprimidos?

Tratam-se de vacinas inativadas, portanto sem restrições de uso em populações imunocomprometidas, que tem indicação de vacinação especialmente reforçada, mas deve ser observada a fase do tratamento e grau de imunossupressão.

 

A vacina da gripe tem efeito imediato?

A proteção começa a existir aproximadamente após duas semanas (15 dias) da administração, prolongando-se por cerca de um ano.

 

Quais outros cuidados que podemos tomar para evitar a gripe?

Para evitar pegar doenças respiratórias, seja gripe ou resfriado, é bom sempre manter alguns hábitos de higiene como lavar as mãos, utilizar lenço descartável para limpar o nariz, não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas, manter os ambientes bem ventilados e evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe ou resfriado. É fundamental também cobrir o nariz ao tossir e espirrar. Mas não use a mão para isso. Cubra o rosto com área interna entre o braço e o antebraço, onde fica o cotovelo. Assim, você evita tocar em objetos com as mãos cheias de vírus que podem contaminar outras pessoas.

 

Elisa Maria Beirão

Infectologista

CRM 86437

Newsletter

Preencha o formulário abaixo e seja avisado quando lançarmos materiais novos.

Horário de funcionamento

Segunda e terça-feira: 10h às 19h
Quarta e quinta-feira: 8h às 18h
Sexta-Feira: 9h às 18h
Sábado: 9h às 13h

Pensando em seu conforto, o Meniá também trabalha com hora marcada. Se tiver interesse, entre em contato conosco.

Temos estacionamento próprio com vagas cobertas e manobrista.

Meniá @ copyright – todos os direiros reservados.
Desenvolvido por Thiago Saccól.